sexta-feira, 30 de setembro de 2016

Pedalboard 2016



Guitar > Vox Wah v847 > Korg Pitchblack Tuner > Vintage Tremolo Big Effects > 
MXR Analog Chorus > MXR Phase 90 > MXR EVH Flanger > Boss DD-3 Delay >
Ibanez TS-9 overdrive > Voodoo Lab Superfuzz > Wampler Plextortion amp


Breve relato: TS-9 é o meu boost principal, tanto para o Fuzz como o Plextortion ou mesmo o drive do amp. O Tremolo, quando não em sua função titular, também é usado como boost clean, onde zero os knobs de speed e depth e apenas acrescento um pouco mais de volume pra ele empurrar os drives ou o som clean do amp. 
O Plextortion é hoje meu drive forte principal, e quando não levo meu amp, é também setado como drive leve. 
O delay é mais usado nas canções e situações onde é bem proeminente, em algumas poucas vezes também o uso de forma sutil em solos, mas evito abusar do uso nessa última situação.
O Flanger tem vários usos, além dos tradicionais. Gosto de emular rotary mais agressivo. Também o uso setado às vezes como "chorus like", soa mais gordo. Usei muito assim antes de adquirir um chorus de fato. Após adquirir o pedal de Chorus, aprendi a somar o Flanger + Chorus pra emular o tipo de "chorus flangeado" do Andy Summers do "The Police" e é muito bacana o resultado.
O Phase 90 é um xodó, um dos meus primeiros pedais e provavelmente ainda estará comigo por muito tempo. Uso-o de forma tradicional, mas já experimentei somá-lo também ao flanger num arranjo de "Tomorrow Never Knows" dos Beatles pra que nos solos (que na gravação original são tocados ao contrário - reverse tape) emulem a "psicodelia" do timbre gerado.
Chorus, o último pedal adquirido, além de algumas regulagens que ora fazem um chorus mais anos 80 e em outros momentos algo mais sutil, também é usado na onda de um Leslie e fica muito bonito.
O Fuzz da Voodoo Labs tem um jeitão de drive de amp velho dos 70.
Atualmente o uso de duas formas: como fuzz tradicional e como drive setentista, no segundo caso, algo muito próximo do timbre da canção "Reelin' in the Years" do  Steely Dan, ou como no tipo de drive do Bad Company em "Can´t Get Enough". Ainda dá pra tirar algo mais dele, mas está sendo "descoberto" aos poucos.
O Board conta com duas fontes, sendo uma de 500mA para todos os pedais, exceto para o Flanger que tem uma de 18v apenas para ele. O Vox é alimentado apenas com bateria de 9v.

é isso,
Abs

Lelo